Como lidar com a emoção e a razão na hora de comprar um imóvel

Abrir a porta de um lugar e poder dizer com toda certeza “esse imóvel é meu” é o desejo de muita gente e isso nos faz refletir sobre os esforços para alcançar esse sonho. Em um país onde o déficit habitacional é crescente devido à crise econômica, e que chega a 7 milhões de moradias, poder realizar esse sonho é uma verdadeira conquista.

Com o mercado imobiliário mais bem preparado, o desejo de ter a casa própria vem aumentando, afinal, quem não quer ter a liberdade de poder pintar uma parede, colocar um armário ou fazer novas modificações sem nenhum problema?

Peso no bolso

O que mais pesa na decisão em uma compra de imóveis (e em qualquer outra) é a situação financeira. O país passou por diversas mudanças nas últimas décadas e muitas pessoas ainda se encontram em uma batalha para alcançar a estabilidade financeira, por isso, a compra de um imóvel deve ser muito bem pensada.

Pé no chão

No entanto, na hora de buscar por um imóvel para chamar de seu, o que fala mais alto é a emoção, pois você está emocionalmente envolvido com a compra de um sonho, onde deseja passar o resto da vida (ou boa parte dela), porém, a razão deve andar lado a lado para que esse sonho não se torne um pesadelo.

Não se precipite no fechamento de um negócio com cláusulas e condições sem ler todos os documentos, pois você passará um certo tempo pagando as parcelas (caso opte por um financiamento) e, na emoção e vontade de fechar o quanto antes o negócio, muitas particularidades são esquecidas ou deixadas de lado, afetando o futuro.

Nós preparamos inclusive artigos que falam sobre o planejamento financeiro e as formas de financiamento para te ajudar nesses pontos.

Muita calma nessa hora

Alguns fatores devem ser levados em consideração na hora da tomada de decisão, sendo o primeiro a paciência, pois muitas vezes quem tem pressa acaba fazendo um mau negócio, já que não teve tempo suficiente para analisar a negociação, que vai desde a busca pelo imóvel até a hora de assinar o contrato.

Além disso, avaliar se aquele imóvel realmente corresponde às suas expectativas é essencial para que no futuro não gere um arrependimento. A vontade de estar com as chaves nas mãos o quanto antes é grande, mas lembre-se que a fase de negociação é a mais importante.

Consulte os especialistas

Outro fator importante e que pode causar bastante dor de cabeça é o de não ter um profissional adequado para ajudar. É frequente o comprador, a fim de evitar gastos, decidir fechar o negócio sem nenhuma assessoria ou ajuda e isso pode acabar gerando problemas no futuro, além de ter que contratar um advogado para auxiliar.

Nosso artigo sobre por que levar um profissional ao visitar um imóvel fala melhor sobre isso também, não deixe de conferir.

Documentação não é brincadeira

O terceiro fator que colabora para uma negociação bem feita é exigir todas as certidões do imóvel para assegurar que ele está livre para ser negociado. Exija todos os documentos e, se o vendedor se negar, parta para outra, mesmo que o imóvel seja o dos seus sonhos. Isso pode gerar muita dor de cabeça no futuro, inclusive a perda do direito ao imóvel, dependendo do caso.

Leia nosso artigo sobre a documentação envolvida no processo caso tenha alguma dúvida nesse quesito.

Registrar é fundamental

O próximo ponto é ter o cuidado e comprometimento de levar o contrato de compra e venda ou a escritura de compra e venda ao cartório de registro de imóveis, assim você garante seus direitos perante o imóvel, efetuando o devido registro da transação.

Diante de todos os pontos citados, você já tem consciência de que para fazer um bom negócio e garantir que o seu sonho torne-se realidade é preciso ter muita calma e paciência, deixando a emoção para quando as chaves finalmente estiverem em suas mãos. A razão deve sobrepor a emoção para que não haja complicações lá na frente e você possa curtir o seu imóvel do jeito que sempre sonhou!

FAÇA UM COMENTÁRIO